Beleza e Saúde

Você Sabe O Que è Obesidade Mórbida ?

08/10/2018

Muitas pessoas acreditam que a obesidade mórbida seja aquela pessoa muito gorda que não se levanta mais, algo muito exagerado. Mas, ao contrário disso, esta  é caracterizada pelo excesso de peso que causa morbidades (doenças). Claro que há aquelas pessoas com obesidade excessiva, que chegam a pesar 200, 300 e ate 400 quilos.

Desde 1984, a obesidade mórbida, ou de grau III, foi classificada como doença  e pode causar diabetes, hipertensão arterial, apneia do sono, derrames cerebrais e aumenta as chances de aparecimento do câncer entre muitas outras doenças.

Para a Organização Mundial da Saúde, a obesidade mórbida é caracterizada pelo IMC maior ou igual a 40gm/m², e é a principal causa de morte evitável no mundo, superando até mesmo o tabagismo. O cálculo é feito da seguinte forma: divide-se o peso (em Kg) do paciente pela sua altura (em metros) elevada ao quadrado. De acordo com o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando o resultado fica entre 18,5 e 24,9, o peso é considerado normal. Entre 25,0 e 29,9, sobrepeso, e acima deste valor, a pessoa é considerada obesa.

IMC ( Índice de Massa Corporal ) trata-se de uma medida do peso de cada pessoa,sendo uma relação entre a massa da pessoa e a altura.

Uma grande preocupação é o desrespeito com as pessoas com obesidade mórbida. Um estudo médico constatou que 80%  dessas pessoas já foram tratadas de forma errada por profissionais de saúde e, constantemente, são vitimas de comentários maldosos como aquela que tem preguiça ou é feia, desajeitada, entre outros.

Esses fatos acabam agravando o estado psicológico dessas pessoas que se tornam ainda mais ansiosas e depressivas, fazendo com que  o problema se torne a cada dia mais difícil de ser resolvido. Essas pessoas ficam mais ansiosas e com a autoestima cada vez pior,  se isolam, sentem-se envergonhadas e incapazes de fazer qualquer tratamento e mudar os hábitos diários.

Quais São As Causas  Da  Obesidade Mórbida

Não há uma causa conhecida para a Isso. Acredita-se que em muitos casos a causa seja genética e, em muitos outros seja uma causa psicológica. Esta  é uma doença crônica, de um tratamento difícil.  Ela prevalece com o resultado da combinação da disponibilidade de uma dieta com altos teores energéticos e uma vida sedentária. Para a Organização Mundial da Saúde, a obesidade mórbida é caracterizada pelo IMC maior ou igual a 40gm/m², e tem matado cerca de 100 mil pessoas por ano no Brasil.  As pessoas se tornam obesas por má alimentação ou por problemas metabólicos.

Segundo a nutricionista Luana Rangel: “Alguns estudos recentes apontam um componente genético forte entre 25 e 50% das pessoas acometidas pela Obesidade. Outros artigos confirmam a influência genética das proteínas produzidas pelas células de gordura (adipócitos) no controle da saciedade. Sendo assim,  A mesma recebe a classificação de doença e não apenas um distúrbio causado por fatores como falta de determinação para emagrecer.  A obesidade grave é uma doença complexa e multifatorial, que engloba: herança genética, fatores culturais, ambientais, socioeconômicos e  fatores psicológicos.” Ou seja, erroneamente, as pessoas rotulam o obeso mórbido como alguém que se deixou levar a este estado por vontade própria ou por falta de determinação.

Qual O Tratamento?

O tratamento inicial deve ser a tentativa de mudança nos hábitos, através de reeducação alimentar, pratica de exercícios físicos regulares e hábitos saudáveis e, em muitos casos, uso de remédios. Porém, no caso da obesidade mórbida, esses tratamento são pouco eficazes, então, busca-se a cirurgia bariátrica que e a ferramenta mais eficaz para o tratamento da obesidade grau III. De acordo com Luana Rangel, “o risco de morte que é elevado nos obesos graves, volta  ao normal.”
Para a cirurgia é preciso analisar o IMC e outros fatores sobre o paciente, como por exemplo, se o paciente não faz uso de álcool ou drogas, se e portador de alguma doença que contraindique a cirurgia e, também, se já tentou outras formas de tratamentos.  Algumas informações mais aprofundadas podem ser consultadas no link: http://www.abeso.org.br/pdf/diretrizes_brasileiras_obesidade_2009_2010_1.pdf

Para quem tem uma pessoa nesses condições na família ou no círculo de amizades, é importante que a pessoa se sinta confortável para conversar e se sinta acolhida. Sentir que a entendem e que não há julgamentos ou pré-conceitos é imprescindível para  a pessoa se tornar mais segura e ter coragem para procurar ajuda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *